domingo, 31 de julho de 2011

Renuncia


A capacidade tomar decisão é diária, o fortalecer a fé, contínuo, e a escalada da vida, progressiva.
Nossa vida deve crescer às alturas da magnitude do céu, aprofundando suas raízes ao solo, cooperando com os agentes da natureza.
A decisão do homem é a habilidade de ser favorável em seu desenvolvimento. Quando em plena atividade, ele expande a mente, cresce no serviço e alcança resultados. O dia com seus reveses habituais não aplacará a pessoa consistente e decidido.
O que precisamos fazer, com urgência, é renunciar o eu - o eu faço, eu sei, eu acho, eu sinto, eu posso, eu tenho, eu sou.
A vida precisa ser abastecida de muito altruísmo, abnegação e desejo de perdão.
A disposição de acusar, reclamar e procurar falhas transforma a pessoa cheia de inimigos. Achar-se superior, injustiçado torna-o uma pessoa cheia de razão própria, desejo supremo, primazia e com muito rancor.
A beleza se revela na pureza, em seu caráter brando e suave. Devemos assumir uma postura de paz, amor e muita bondade.
Tudo que alimenta nossa alma refletirá em palavras e atos.
O que nos falamos das pessoas se volta para nós mesmos. Se for para o bem, para o bem será; se for para o mal, assim será.
Quanto mais luz se comunica, mais energia se gasta. A tarefa, por vezes, é árdua, mas grande é a paz da recompensa.

0 comentários:

Postar um comentário